• Brunno Falcão

O metabolismo e a importância da vitamina D


O metabolismo e a importância da vitamina D (calciferol) ou calcitriol (forma biologicamente ativa), é de suma importância. A mesma é um micronutriente citado por alguns autores como um “quase hormônio”, devido suas diversas ações fisiológias. Tais ações são principalmente no que se refere ao metabolismo ósseo e a absorção de cálcio. Contudo, especialmente nas grandes cidades, com intensa vida urbana e consequente redução da exposição solar, sua insuficiência tem sido considerada um problema público de saúde mundial. Isso decorre da razão de suas implicações no desenvolvimento de diversas doenças, como o raquitismo, a osteomalácia e a osteoporose, nas quais podem ser atenuadas com uma adequada obtenção e metabolização da vitamina (Leia o artigo – Minerais na saúde dos idosos). Formas de obtenção O calcitriol pode ser obtido a partir de seus precursores, as vitaminas D2 (ergosterol), D3 (colecalciferol) e a 25-hidroxivitamina D (calcidiol), tanto por meio da dieta como através da exposição solar. Pela alimentação, a mesma pode ser encontrada em alimentos como peixes de águas profundas, fungos comestíveis e gema de ovo. Porém, geralmente em níveis que não alcançam nem 20% de sua recomendação diária. Sendo assim, os 80% restantes são sintetizados endogenamente, a partir da exposição solar. Radiação solar A radiação ultravioleta B (UVB) presente na luz solar contém fótons, que são absorvidos pela substância precursora 7-deidrocolesterol (7-DHC) localizada na epiderme. Subsequentemente, ocorrerá a produção do colecalciferol ainda na epiderme e devido a energia estérica da molécula, o mesmo será secretado para a circulação sanguínea. No sangue, tanto o colecalciferol como o ergosterol, são transportados pela proteína ligadora de vitamina D (DBP) e quando alcançam o fígado, sofrem hidroxilação no carbono 25, catalisada pela enzima CYP2R1. Após sua passagem hepática, acoplam-se novamente a DBP e nos demais tecidos que apresentam a enzima paratormônio-dependente CYP27B1,. Por fim, passam pela hidroxilação no carbono 1 para que suceda-se a formação da molécula biologicamente ativa calcitriol. Efeitos biológicos Os efeitos biológicos do calcitriol são mediados pelo receptor nuclear de vitamina D (VDR) e são diversos, entre eles: maior absorção luminal de cálcio e fósforo, otimização da osteogênese, participação na secreção de outros hormônios como os tireoidianos e a insulina, diferenciação de células precursoras de monócitos, etc. Na literatura, não há um consenso geral no que se refere ao tempo de exposição solar e proporção da pele a ser desprotegida da UVB, devido aos vários fatores que devem ser levados em conta, como a época do ano, concentração de melanina na pele, latitude, hábitos alimentares, etc. Além do mais, é difundido que o espectro da radiação UVB é um fator carcinogênico aos queratinócitos, elucidando o fato de que a radiação pode ser prejudicial quando em excesso ao ser humano. Conclusão Portanto, devido a importância da vitamina ao organismo humano, ao déficit da mesma apresentado por boa parcela da população mundial e aos cuidados que deve-se levar em consideração na tentativa de regularizar seus níveis, é fundamental o acompanhamento periódico com um profissional da saúde habilitado para tal. Para um estudo aprofundado, seguem as sugestões de leitura: ● Castro, Luiz Claudio Gonçalves de. (2011). O sistema endocrinológico vitamina D. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia55(8), 566–575. ● Andrade, Paula Carolina de Oliveira. (2014). Alimentação, fotoexposição e suplementação: influência nos níveis séricos de vitamina D. Revista Médica de Minas Gerais, 25(3), 432–437.



download (2).png
whatsapp.png

+55 3003-0805

+55 61 9831-8817

  • instagram bf eventos
  • facebook bf eventos
  • linkedin bfeventos
  • youtube bf eventos

© 2020 por BF Eventos - Conectando você a oportunidades e conhecimento.

FALCAO Produção de Eventos Culturais Eireli
CNPJ: 12.721.104/0001-74